El Salvador é uma nova opção de destino para os brasileiros

Rita Minami com o guia Juan em frente a prefeitura de Juayua

Por Marcos Junior T. Oliveira

O Turismo em Pauta participou de uma press trip ara um destino pouco conhecido dos brasileiros: El Salvador, na América Central. A Viagem, organizada pelo Escritório Comercial de El Salvador em São Paulo e com apoio da Avianca Holdings, aconteceu de 26 a 30 de novembro e levou quatro jornalistas para conhecerem um pouco dos equipamentos e atrativos turísticos do destino.

É interessante fazer as malas para destinos que já conhecemos das revistas, dos programas de televisão, das recomendações de amigos. No caso da viagem de El Salvador ficou uma curiosidade, pois pouco se fala do destino aqui no Brasil.

El Salvador é um país com pouco por aqui e tem pouco mais de 20.000 km², similar que o Estado de Sergipe. Isso facilita os acessos e a visita a diversos roteiros num mesmo dia. Tem um clima tropical, com duas estações bem definidas: uma é caracterizada pela chuva (que vai de maio a outubro) e a outra quando raramente chove e é a melhor opção para viajar até o destino (de novembro a abril).

Vista do Hotel Misión de Angeles, en Ataco.
Vista do Hotel Misión de Angeles, en Ataco.

O país é pequeno, mas tem uma imensa riqueza cultural desde belas praias, praias com grandes ondas, florestas bem preservadas, lagos, rios, cachoeiras, vulcões, cidades coloniais, sítios arqueológicos, ruínas maias, turismo de surf, ecoturismo, turismo rural e por aí vai. Tem opção para todo tipo de turista: do mochileiro ao turista de luxo.

Não existem voos diretos entre o Brasil e El Salvador, a melhor opção é através da Avianca Holdings com escala em Lima, Peru. O trajeto do grupo foi São Paulo-Lima-San Salvador-Lima-São Paulo e a parada na capital peruana foi de aproximadamente uma hora e 30 minutos. O trecho total desde São Paulo foi de mais ou menos 9 horas.

Mesmo com a presença de muitos seguranças armados em estabelecimentos, hotéis, nas ruas, nos sentimos bastante seguros e não presenciamos nenhum problema. Nas estradas também existiam muitos seguranças, postos de controle.

Aeroporto Internacional

O Aeroporto Internacional de El Salvador Monsenhor Oscar Arnulfo Romero, ou de Comalapa, é o único aeroporto comercial do país e um dos mais movimentados da América Central. Localiza-se no estado de La Paz e está distante aproximadamente 42km da capital, San Salvador. A conexão direta é realizada através de uma moderna rodovia num percurso médio de 35 minutos. Um percurso que nem é sentido pela excelente estrada e sinalização viária.

O terminal foi inaugurado em 1979 e substituiu o antigo aeroporto internacioanl, o de Ilopango, na região central de San Salvador. Hoje é usado pela aviação militar e por voos charter. O Aeroporto Internacional de El Salvador está catalogado como categoria 1 pela Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) e está certificado pela Autoridade de Aviação Civil (AAC). Nos World Airport Awards 2015 da Skytrax foi reconhecido como o terceiro melhor aeroporto da América Central e Caribe.

Foto do Aeroporto Internacional de Comalapa durante a descida
Foto do Aeroporto Internacional de Comalapa durante a descida

Desde El Salvador voos diretos para mais de 13 destinos como: Toronto (Canadá), Atlanta, Chicago, Dallas-Fort Worth, Fort Lauderdale, Houston, Los Angeles, Miami, Newark, Nova Iorque, São Francisco e Washington (Estados Unidos), Cancún e Cidade do México (México), Belize, San José (Costa Rica), Havana (Cuba), Cidade da Guatemala (Guatemala), Tegucigalpa, Roatán e San Pedro Sula (Honduras), Manágua (Nicarágua), Cidade do Panamá (Panamá), Bogotá, Cáli e Medellín (Colômbia). Guayaquil e Quito (Equador), Lima (Peru) e Madrid (Espanha).

As companhias aéreas que atuam por lá são: American Airlines, Delta Air Lines, United Airlines, Aeroméxico Connect, Spirit Airlines, Copa Airlines, Iberia, VECA Airlines e Avianca El Salvador. A Avianca utiliza o aeroporto como centro de conexões, ou hub, na América Central. E a Veca tem sua sede principal ali. A fiscalização é bastante rígida e são encontrados muitos cães farejadores nos saguãos. Nenhum problema. Quem chega deve pagar uma taxa de turismo no valor de U$10. Uma outra dica é o certificado de vacina contra a febre amarela e o passaporte com validade mínima de seis meses.

Rita Minami, do Turismo em Pauta e ao fundo a serra de El Salvador
Rita Minami, do Turismo em Pauta e ao fundo a serra de El Salvador

Duty Free

Quem gosta de compras pode aproveitar e fazer a festa em Comalapa, pois ali existem diversas opções de lojas com várias marcas de empresas vendendo mercadorias como El Dorado Duty Free, La Riviera, Duty Free Americas, além das famosas com suas lojas próprias, como a Tommy Hilfiger e outras com marcas alternativas. Bebidas, souvenires, produtos de beleza, artigos pessoais tem um preço bastante atrativo em comparação com outros aeroportos mundo afora.

Stop Over

Um projeto innovador e lançado entre o governo e empresas privadas de turismo em El Salvador é o Stop Over. Uma espécie de oportunidade para captar turistas em trânsito aeroportuário. Ou seja, convidar aqueles passageiros que ficarão muitas horas no Aeroporto Internacional Óscar Arnulfo Romero y Galdámez para que façam turismo pelo país por até 48 horas, sem custos adicionais.

Cartaz com uma simpática salvadorenha como marca da cidade de Nahuizalco
Cartaz com uma simpática salvadorenha como marca da cidade de Nahuizalco

El Salvador é um novo destino que reúne diversas opções para que o turista brasileiro explore-o em sua totalidade. O Turismo em Pauta retorna com uma excelente visão do que experimentou e conheceu com um destaque para a hospitalidade do povo salvadorenho. Acompanhe nossa próximas matérias sobre os passeios realizados, os destinos, a hotelaria e sobre as novidades da Avianca.

O Turismo em Pauta viajou a convite do Escritório Comercial e de Turismo de El Salvador em São Paulo e da Avianca Holdings.

  • Higo Lopes

    Oi, excelente matéria! Vou fazer um stop over em El Salvador, na verdade dois rs. Gostaria de dicas, vou ficar 18h lá. O que seriam esse sem custos adicionais do governo? Estou com medo de ter me metido em uma furada… vale a pena conhecer?

  • Pingback: Maria Smith()