Lisboa, uma cidade que encanta!

Torre_de_Belém_4

Por Naira Amorelli

Viajar para Lisboa pode ser uma grande viagem ao passado. Ao seu, inclusive, já que grande parte de nós tem basicamente sangue português correndo em nossas veias e isso pode se transformar em uma espetacular descoberta em terras lusitanas.
Vamos combinar que passear por ruas carregadas de história e uma beleza singular já é um grande atrativo da cidade que ergueu-se na foz do Rio Tejo. Agora vamos juntar a esses aspectos uma arquitetura de tamanha simplicidade e funcionalidade, atrativos turísticos capazes de encantar todo visitante, gastronomia espetacular, variada e diversificada rede hoteleira e o melhor de tudo: a alegria do Lisboeta. Pronto, parabéns, você chegou ao paraíso.

City_Center_01
Não é exagero algum afirmar que Lisboa é uma cidade fantástica e tampouco a comparação com o paraíso. Afinal, estamos falando de uma cidade que é capaz de nos surpreender a cada esquina. Charmosa como muitas cidades portuguesas, sua capital se diferencia pelo seu ar de metrópole associado a atmosfera de interior. Enquanto caminhava por suas ruas charmosas e únicas eu me perguntava como isso era possível, e confesso que até agora ainda não descobri.
Lisboa é sem dúvida uma cidade repleta de personalidades. Ela consegue ser tradicional, moderna, cult, tecnológica, tudo ao mesmo tempo. Ela sabe preservar o passado e ao mesmo tempo fomentar o futuro. Podemos ver isso passeando por Alfama e Castelo ou visitando o Parque das Nações.

Nations_Park_02
Passear por Lisboa é relativamente simples já que a cidade possui uma eficiente rede de transporte (coisa de europeu) e sua geografia é favorável a deliciosas caminhadas por suas ruelas e seus “sobe e desce” entre os bairros. No centro, as tradicionais sete colinas são um convite a visitar seus bairros repletos de história. Vale reforçar que tudo realmente é muito perto, mas íngreme. Portanto, nada de sapatos desconfortáveis ou saltos.
Comece sua descoberta pela cidade a pé para já ir entrando no clima. Você pode escolher entre começar tomando seu café da manhã no hotel ou optando por sentar-se em um dos muitos charmosos cafés espalhados pela cidade e aproveitar para observar um pouco o lisboeta e seu estilo de vida mais slow motion. Sugiro que comece pela região mais antiga da cidade, perca-se (no bom sentido) nas ruazinhas com os prédios mais antigos e seus varais pendurados para o lado de fora, nos azulejos, nas lojas tradicionais, pare para almoçar e experimentar típicos pratos portugueses e siga subindo e descendo a pé ou nos bondes, como o 28, por exemplo, que passa pela região histórica da cidade, incluindo as ruazinhas mais tradicionais. Aproveite para se surpreender com as lindas vistas e ter uma noção mais geral da cidade. Esse passeio completo no bonde demora em média 50 minutos.

City_Center_tram01
Lisboa tem também uma fervilhante vida noturna em seus bairros. São bares tradicionais ou moderninhos que ficam apinhados com uma mistura alegre de tribos. Soube que alguns dos principais restaurantes de tempo em tempo promovem festivais gastronômicos só para deixar os turistas loucos com suas criações. Brincadeiras a parte, conhecer a gastronomia portuguesa foi sem dúvida um dos meus maiores prazeres. Descobri alguns sabores que simplesmente me encantaram e me fizeram divulgar ainda mais a culinária espetacular portuguesa. Me fizeram, inclusive, cozinhar, mas isso já é ouuuutra história.
MARISCADA ribadouroO que você está esperando para se apaixonar e muito por Lisboa? Corra, planeje sua viagem e aproveite o melhor que esta linda cidade tem para oferecer. O perigo, é não dar vontade de voltar.

Boa viagem!!

  • Fernando Ferreira

    Sou bastante viajado (especialmente na Europa) e gosto de muitas cidades. É impossível não gostar de Londres, Roma, Paris, Berlim, Viena, Praga, São Petersburgo, etc. (só para falar nas maiores).
    Mas gostar é uma coisa, sentir-se apaixonado é outra. E paixão não se discute nem explica, simplesmente sente-se. É um sentimento instintivo.
    Acontece que paixão mesmo só nutro por 2 grandes cidades europeias – Lisboa e Budapeste.